segunda-feira, junho 20, 2005

A imaginação prevalece

Olá a todos e obrigado por esta visita...

Temos recebido notícias vossas, e isso deixa-nos muito contentes. Muitos vêm perguntar o que é a Womb Label, quantos somos na realidade, o que fazemos, porque é que dirigimos as coisas assim, etc. Outros chegam a uma questão mais pertinente: "Mas isso existe?"

Começando pelo final, a resposta é negativa. A Womb Label não existe na realidade comum. Pixels e fotões, desenhos no ar.

E, de vez em quando, um cd na caixa do correio : )

Somos mais do que um, mas ainda não chegamos aos cem. Pelo menos cinco músicos já apresentaram obras aqui, repartidos pelas várias assinaturas: Aqob, overall, Intangible, NavE, para além da colaboração com Huckleberry Finn, que abriu esta fase. Somos estudantes, trabalhadores, curiosos, cientistas, sonhadores e curadores. Há muito espaço entre nós, porque estamos espalhados por cinco distritos de Portugal. Há 17 anos de diferença entre o mais novo e o mais velho. Usamos discos, computadores, máquinas e instrumentos mais tradicionais, tocamos sozinhos ou acompanhados, e gostamos de fazer barulho com o que está à mão. Entre todos, ouvimos de tudo: concertos e discos, jazz, pop, folk, ambient, rock, metal, variadíssima electrónica e até já fomos apanhados a dar um pézinho de dança nalguma discoteca manhosa, ou num campo florido. Alimentamos-nos de diferentes maneiras e queremos coisas diferentes, mas isto temos em comum:

Somos apaixonados pela música. Dedicámos-lhe tanto do nosso espírito, que não poderíamos mais viver sem ela. Queremos amá-la e renascer dentro dela, e, por isso compomos e tocamos estas canções. São o fruto do nosso trabalho e da nossa preguiça, do nosso esforço e do nosso lazer, da nossa imaginação, e da música, ela própria. Do tempo que temos, daquilo que somos.

Apresentamos-las com um sorriso, e não queremos nada que nos faça tirá-lo.

Estamos livres de obrigações contratuais, livres de publicidade, livres de objectivos comerciais, livres de prazos de entrega, livres para tocar ou não tocar, para mostrar ou não mostrar, e é assim que queremos.

Espero que nos continuem a visitar e a dizer coisas. Cada uma das vossas mensagens é para nós como uma comunicação do fundo do espaço.

"Que bom que não estamos sozinhos!"

Obrigado pela vossa generosidade, e até breve!

20 de Junho de 2005 é também o dia da Estrela Eléctrica Amarela (8:3-kin68), Lua Cristal do Coelho, Ano da Tempestade de Cristal Azul

* Gran Turismo

Atravessando camada após camada de ordem e de desordem, cada qual com o seu mestre sonhador...

"Thyssilus (ao vivo)" - NavE - 2005


quarta-feira, junho 08, 2005

* Ir dizer olá ao lá...

Um barquinho no mar, não é coisa de estranhar... A nave é o veículo, e nós, somos navegantes!

Construída com imaginação e com música, guiamos-la com música e com imaginação. Sabemos que os mapas às vezes enganam, mas também sabemos que com a simpatia dos deuses do mar chegaremos a outros portos... Para cantar as nossas canções e aprender outras novas, quem sabe até, se aquelas que já lá se cantam sobre nós.

Depois de feita a rodagem, vai crescendo a vontade de preparar uma viagem maior, e há que decidir o melhor possível o essencial do superfluo - não há nada pior do que arrastar montes de tralha, e descobrir, no meio do espaço, que ninguém trouxe comida, ou uma lanterna com pilhas, e nem há nada para oferecer a quem nos espera...

Por isso, obrigado Mãe-Terra por termos tido sempre para onde voltar, e pensar melhor...

A NavE conta com quatro tripulantes, às vezes são menos, às vezes são mais, consoante os turnos de hibernação obrigatórios (as longas viagens assim o obrigam). Esta música foi gravada ao vivo, quando a levámos, pela primeira vez, a dar uma voltinha.

"Prelúdio" (ao vivo) - NavE (2004)

terça-feira, junho 07, 2005

* E afinal, o que é que há lá fora?

Dentro do centro operacional, toda a equipa segue com atenção as imagens que surgem nos enormes monitores à medida que a transmissão é recebida.

Lá longe, mergulha pelas nuvens, e com uma trajectória exacta, a sonda contacta a superfície e abre-se, convidando a paisagem a entrar. Até se esgotar, transmitirá colunas de dados berrantes e incoerentes, que irão revelar as primeiras formas, as primeiras cores, os primeiros sons...

Num outro espaço, outra equipa segue atentamente as imagens que surgem na sua imaginação, e fazem apostas engraçadas sobre o que virá a seguir...

Esta faixa foi gravada ao vivo, sem qualquer produção adicional, e demonstra claramente o interesse e a importância deste tipo de expedições.

"Mineral Details (live)" - Intangible (2004)